Este projecto, centrado num conceito inovador – ARTE E CIÊNCIA PRÓXIMAS DA NATUREZA – e desenvolvido integralmente num espaço territorial que designamos por CAMPUS JARDIM DAS PEDRAS, é focado na integração das quatro comunidades que o projecto convoca: os  HABITANTES locais, os ARTISTAS, os CIENTISTAS e os VISITANTES.
Sob três princípios fundamentais aos quais nos subordinámos – PROTEGER, TRANSMITIR e DINAMIZAR –, desenvolvemos três tipologias de actividades transgeracionais ajustadas aos diferentes públicos – DESCOBRIR, PARTICIPAR e CRIAR.
Este projecto pretende desenvolver um “ecossistema” sustentável com as diferentes comunidades no centro do processo, onde o binómio inovação – integração é nuclear.
Neste quadro de exigências, construímos um projecto acessível a todos, que funciona durante todo o ano, com actividades específicas para diferentes públicos, a várias velocidades, e que incrementa a permanência das comunidades por via dos seus activos culturais.

 

O Campus
O Campus Jardim das Pedras é um lugar onde a Luzlinar desenvolve a sua actividade desde a sua criação e onde artistas e cientistas de todo o mundo têm vindo participar nos Simpósios Internacionais de Arte do Feital desde 1996, favorecendo um ambiente multicultural.
O espaço territorial do Campus Jardim das Pedras situa-se na Serra do Alto da Broca e Feital, tem cerca de 60 hectares, constituídos por parcelas de propriedade da Associação Luzlinar, da União de Freguesias de Vila Franca das Naves e Feital e da União de Freguesias de Vilares e Carnicães, com as quais estabelecemos protocolos a dez anos para o desenvolvimento dos diferentes projectos.

 

Os princípios fundamentais
Este projecto pretende construir um “ecossistema” sustentável com as diferentes comunidades, sob três princípios fundamentais:
– Proteger a biodiversidade e recursos naturais
– Transmitir técnicas e práticas ancestrais
– Dinamizar a gestão dos recursos do território

Neste sentido criámos três laboratórios, em funcionamento há cerca de 4 anos, em espaços distintos do Campus – Jardim das Pedras, Prados e Bosques -, que recebem os projectos agregadores Movimento das Pedras, Estações Bucólicas e Projecto Bosques.
É neste modelo que desenvolvemos e trabalhamos estes três princípios e onde integramos as diferentes comunidades.

 

As quatro comunidades

Os Habitantes
O Campus confina com seis aldeias – Aldeia Artística do Feital, Vila Franca das Naves, Aldeia de Vilares, Aldeia da Broca, Aldeia de Carnicães e Aldeia de Garcia Joanes.
A prática na relação com as suas populações acontece a vários níveis. Desde sempre que os artistas que nos visitam estabelecem com a população uma relação muito especial. A sua alimentação é praticamente produzida pela população local, muitas vezes até adquirida directamente. As suas propriedades rurais que confinam com o Campus são percorridas sistematicamente pelos artistas ou cientistas que aí desenvolvem os seus trabalhos ou disfrutam do lugar.

Os Artistas, Cientistas e Visitantes
Vêm dos mais variados lugares de Portugal e do Mundo, para conhecer, participar e fruir da ampla oferta de actividades que lhes são oferecidas ao longo de todo o ano.
Os primeiros artistas chegaram há 31 anos para participar no I Simpósio Internacional de Arte do Feital e há cerca de 10 anos convocámos também cientistas que iniciaram alguns dos projectos que agora desenvolvemos e que merecem actualmente atenção de várias instituições nacionais e internacionais, caso do Projecto Bosques.
Os visitantes são pessoas interessadas nos projectos que desenvolvemos no âmbito da natureza, na nossa programação cultural, rotas, oficinas e eventos.