Agenda | Fevereiro 2018

ITINERÂNCIAS
Circulação | Artes plásticas | PROMOÇÃO E DIVULGAÇÃO ARTÍSTICA

 

DESENHOS DOS SIMPÓSIOS 1997-2016 | COLECÇÃO LUZLINAR
Exposição | Desenho
7 de Fevereiro a 4 de Março 2018 | Espaço Pontes | COMUNA | Rua João Franco n.33 | Fundão 

Inauguração: 7 de Fevereiro às 18h00

Artistas representados: Ângelo Encarnação | Carl Vetter | Constança Meira | Doris Cordes-Vollert | Francisco Tropa | Ithes Holz | João Queiroz | Karla Woisnitza | Paulo Brighenti | Sérgio Taborda | Susann Becker | Tiago Verdade | Mariana Fernandes | Diogo Pinto | Pedro Januário | Maria Lino
A exposição integra um conjunto de obras pertencentes ao espólio da Associação Luzlinar doados pelos autores que fizeram parte dos diferentes Simpósios Internacionais de Arte do Feital, organizado pela escultora Maria Lino ao longo dos últimos vinte anos.
O conjunto de desenhos que aqui se apresenta é uma selecção de trabalhos de um espectro de mais de 50 artistas de diferentes nacionalidades, gerações e culturas que foram convidados a participar nos diferentes Simpósios. O Desenho terá sido para muitos uma agitação de Estar no Feital. Durante quase um mês viveram e conviveram, trabalharam e partilharam o mesmo espaço e tempo na presença da Aldeia e das suas Paisagens.

 

 

DRAPERIES de João Castro Silva
Instalação | Escultura
8 de Fevereiro a 11 de Março 2018 | Museu de Lanifícios da Universidade da Beira Interior | Núcleo da Real Fábrica Veiga | Covilhã

Inauguração: 8 Fevereiro às 17h00

Draperies é uma instalação de trinta e nove relevos, em frente e verso, realizados pelo método de talhe directo em madeira de cryptomeria japonica.

DRAPERIES
Em escultura, por draperie entende-se todo o tipo de indumentárias ou tecidos que representem conjuntos de pregas. Intimamente ligado à representação do corpo humano, as draperies contribuem para a caracterização individual de caracteres.
A dinâmica da draperie e a sua capacidade expressiva têm sido continuamente explorados pelos escultores na diferenciação de tipos humanos, proporções, gestos e atitudes.
As draperies acentuam também a percepção de movimento e criam uma maior quantidade de zonas de luz e de sombra sem as quais uma escultura poderá mais não ter mais que uma tonalidade uniforme de cinzentos.
A plasticidade natural dos tecidos e a possibilidade de com eles se criar uma enorme variedade de tonalidades, fruto da relação entre côncavos, convexos e a luz, permite a exploração do claro/escuro no tratamento de superfícies escultóricas.

 

 

CHRISTUS SUDARIUM
Instalação | Fotografia e Vídeo
25 de Fevereiro a 1 de Abril de 2018  | Capela de São Marcos | Capinha | Fundão

Inauguração: 25 de Fevereiro às 16h00

Direcção Carlos Fernandes | Fotografia e vídeo Nuno Manuel Pereira
“Ao entardecer, veio um homem rico de Arimateia, de nome José, que também fora um discípulo para Jesus. Este, dirigindo-se a Pilatos, pediu o corpo de Jesus. Pilatos ordenou, então, que lho dessem. E levando o corpo, José envolveu-o num pano de linho lavado e depô-lo num túmulo recente que mandou cavar na rocha e, tendo rolado uma pedra enorme contra a entrada do túmulo, foi-se embora.”
Mateus 27:57-60 (Tradução do grego de Frederico Lourenço | Bíblia Vol. I, Ed. Quetzal 2016)

 

 

DESENHOS DA VIDA
Exposição | Desenho
Até 9 de Março 2018 | Casa da Torre – Centro de Estudos Arqueológicos | Lagar da Casa da Torre | Caria

DESENHOS DA VIDA é um projecto que compreende a investigação, a selecção e recolha das memórias das pessoas seniores. Procura promover sessões de Desenho no sentido de estimular nos participantes a activação da memória de uma geração que nunca se exprimiu através do desenho, tornando presente um património imaterial esquecido e que através do desenho se expõe na sua autenticidade.

 

 

ROTA DOS ABRIGOS
Exposição | Fotografia
Até 28 de Fevereiro 2018 | Estação Ferroviária de Vila Franca das Naves

Desde 2014 a Associação Luzlinar tem vindo a desenvolver uma investigação em torno dos abrigos de pastor nas áreas afectas à Serra do Feital, Serra da Broca e Vilares, e Póvoa do Concelho. Numa acção contínua de registo, inventariação, preservação e manutenção, os abrigos de pastor têm sido alvo de estudo no terreno.

 

 

CINEMA JUVENTUDE | Um programa de educação para o cinema
Fundão | Belmonte

www.cinemajuventude.luzlinar.org

Este projecto pretende desenvolver e implementar estratégias inovadoras no sentido de levar as crianças e os jovens a descobrir, a conhecer e a viver o cinema. Entendemos que a cultura cinematográfica pode estimular novas experiências envolvendo as diferentes áreas do conhecimento no âmbito das atividades escolares, promovendo assim uma cultura visual no sentido da fruição estética e simultaneamente da pedagogia da imagem em todo o processo de aprendizagem.

 

 

Oficinas especiais | ESCREVER=DESENHAR
Atelier Temos Tempo | Feital

Projecto de educação inclusiva para alunos com necessidades educativas especiais orientado pela escultora Maria Lino | Agrupamento de Escolas de Pinhel.

 

MARÇO
 
COMUNA | SEMINÁRIO 0 | 12 HORAS NA COMUNA
10 de Março 2018
Apresentação oficial do PROJECTO COMUNA
Conferencias | Seminários | Residências | Exposições | Instalações | Performances | Cinema

www.comuna.luzlinar.org

A COMUNA é um laboratório multidisciplinar que origina o encontro de gente – com foco na emergência artística – empenhada em pensar, fazer e agir, integrando transversalmente experiências e conhecimentos em diversas áreas do saber.
Promovemos a contemporaneidade, fomentando a investigação e criação artísticas na vertente das Artes Visuais, Performativas e do Cinema, trabalhando em articulação com a Comunidade, a Escola e a Universidade, estabelecendo assim uma ligação efectiva entre Arte, Educação, Ciência e Cultura.
Contrapomo-nos a projectos, agendas e estudos bizarros que afligem a relação criativa com o meio em que habitamos.
É a partir do lugar da cidade em que vivemos que a COMUNA se cria, se instala/reside, produz e permite experiências partilháveis com outros territórios à escala regional e nacional, ibérica e europeia.
É com este sentido de partilha, do que é ou pode ser comum a todos, que as parcerias se vão descobrindo dentro e fora do país, seja com os Municípios, Escolas dos vários níveis de ensino, Universidades, Museus, Entidades congéneres ou Empresas.

 

 

PROJECTO PONTES
Coordenação Geral – Carlos Fernandes | Direcção Artística – João Castro Silva | Direcção Executiva – Pedro Januário | Produção Executiva – Flávio Delgado | Comunicação / Imagem – Ana Rodrigues | Coordenação Cientifica / Comuna – Pedro Salvado | Cinema Juventude – António Lopes